Lobisomens

Lobisomens ou licantropos são mitológicos ou folclóricos seres humanos que possuem o poder de se transformar em lobos quando a lua está cheia. Uma pessoa se torna um lobisomen se for esta for mordida por um. Depois que a pessoa se torna um, ela caça outros humanos e os mata para se alimentar de sua carne. Quando lobisomens se alimentam, deixam um reconhecível traço em suas vítimas, o que pode ser considerado uma caracterísitca típica da espécia: Eles sempre comem o coração.

O Lobisomem é um conceito muito difundido no folclore europeu. Do início do período moderno, as crenças nos lobisomens também se espalharam pelo Novo Mundo com o colinialismo. A crença nos lobisomens se desenvolveu paralelamente às crenças por bruxas, no decorrer da Idade Média e do início do período moderno.

Jack Nicholson em "Wolf", de 1994.

Mitologia e literatura

Algumas referências a homens que se transformam em lobos são encontrados na literatura grega antiga e mitologia. Herodotus, em suas Histórias, escreveu que em Neuri, uma tribo localizada ao norte-leste da Cítia, todos eram transformados em lobos uma vez a cada ano, por vários dias, e, depois mudavam de volta à sua forma humana. No século II D.C., o geógrafo grego Pausanias relata a história de Lycaon, que foi transformado em um lobo, porque ele tinha ritualmente assassinado uma criança. Pelas contas de Bibliotheca (Resumo da mitologia grega que constitui três livros) e Ovid (Poeta romano), Lycaon serve carne humana para Zeus, querendo saber se ele é realmente um deus. A transformação de Lycaon, portanto, é a punição para um crime, considerado várias vezes como assassinato, canibalismo, e impiedade. Ovid também relata histórias de homens que percorriam os bosques da Arcádia, na forma de lobos.

Além de Ovid, outros escritores romanos também mencionam a licantropia (Capacidade ou maldição caída sobre um homem que se transforma em um lobo). Virgil escreveu sobre os seres humanos se transformam em lobos. Plínio, o Ancião relata dois contos de licantropia. Citando Euanthes, ele menciona um homem que pendurou suas roupas em um freixo e nadou em um lago árcade, transformando-o em um lobo. Com a condição de que ele não atacaria nenhum ser humano por nove anos, ele estaria livre para nadar de volta para o lago para retomar a forma humana. Plínio também cita Agriopas a respeito de um conto de um homem que foi transformado em um lobo depois de provar as entranhas de uma criança humana, mas foi restaurado à forma humana 10 anos depois.

"An American Werewolf in London", de 1981.

Ficção

A maioria das ficções descrevem os lobisomens como sendo vulneráveis à balas de prata e altamente resistentes à lesões. Esta característica não aparece em histórias sobre lobisomens antes do século 20. O primeiro filme a usar um lobisomem antropomórfico foi "Werewolf of London", de 1935. Outros exemplos de filmes de lobisomens são "The Wolf Man" (1941), "An American Werewolf in London" (1981) e este que eu vi quando criança (E senti medo!) "Wolf" (1994).

Até uma próxima matéria selvagem.

19/06/2013

Gostou? Compartilhe!

Brian A. Moreira

Brian A. Moreira

Hipotético designer e ilustrador. Diretor do Selvageria. Overthinker, coffee addict and cinema lover. Tudo isso ao som de Beatles!

Contato / Mídias sociais

  • Social Media
  • Social Media
  • Social Media
  • Social Media