007: Operação Skyfall (2012)

Título original: Skyfall

Poster Sinopse:

A lealdade de Bond a M é testada quando seu passado volta para assombrá-la. Como vem MI6 sob ataque, 007 deve rastrear e destruir a ameaça, não importa quão pessoal o custo.
Diretor: Sam Mendes
Elenco: Daniel Craig, Javier Bardem, Judi Dench.
Duração: 143 minutos
Gênero: Ação/Aventura

Falamos sobre o filme, mas NÃO damos SPOILER. Então, fique a vontade.

Chega a ser difícil começar a falar sobre esse filme. Se há coisas em minha personalidade das quais eu me orgulho, umas delas é saber separar meu lado ‘fã’ do meu lado ‘crítico’ ao opinar sobre algum assunto (geralmente filmes). Para começar, já deixarei meu lado fã dizer o que quer logo para então seguir apenas com a visão crítica da coisa, que afinal, deve ser o principal motivo pelo qual você leitor está aqui.

Então, de um ponto pessoal, eu já sou apaixonado por essa nova visão que a franquia ‘007’ ganhou com Daniel Craig interpretando o personagem James Bond. Eu já tenho a tendência a preferir que uma franquia mesmo fictícia, tenha uma visão realista da história. Uma visão onde quem assiste possa parar e pensar “Até que isso poderia acontecer na vida real”. Acho isso magnífico para o rumo do cinema e já vejo esse tipo de ideia ganhando espaço, como por exemplo, na franquia blockbuster “The Dark Knight”. E assim como a nova franquia Batman ressurgiu (trocadilho) daquele conto de fadas que foram os dois últimos filmes dirigidos por Joel Schumacher, 007 segue a mesma ideia de realismo, ressurgindo do seu conto de fadas anterior que foi a franquia protagonizado por Pierce Brosnan. Então sim, a saga protagonizada por Daniel Craig na minha opinião é infinitamente melhor, muito mais intensa e interessante.

Entretanto, é interessante notar que a nova franquia Batman fora toda dirigida pelo (gênio) Christopher Nolan. Já a, até então, trilogia 007 teve cada filme dirigido por um diretor diferente. E mesmo assim não sentimos esse peso de troca de diretores ao assistirmos os filmes, pois todos seguem a mesma ideia, o mesmo espírito. Sobre o diretor Sam Mendes, que dirige apenas este terceiro filme da franquia, vale o que foi dito no site BrainStorm9: “É um diretor diferenciado, que compõe cenas como se fossem obras de arte”.

Cinema

Agora de um ponto crítico, Daniel Craig já havia se mostrado nos filmes anteriores um agente secreto excepcional (aplausos para a cena na qual ele ri enquanto é torturado no primeiro filme). Ele não precisava ser nada além do que havia sido nos últimos anos para ganhar créditos pela forma que interpreta o personagem James Bond. Mas em SkyFall ele conseguiu ir ainda mais além. Daniel nos mostrou um 007 falho, cansado, por assim dizer. Um agente secreto com dificuldades de atuar em campo como costumava fazer até não muito tempo. Na história, isso se dá não tanto aos anos que se passaram (como em Dark Knight Rises), mas ao acidente que o agente sofre logo no início da história (está no trailer, não é nenhum segredo). E isso ganha peso ao longo do filme. E uma coisa que eu não posso deixar de dizer, porém sem dizer para não dar nenhum spoiler, é a emoção proporcionada por uma das últimas cenas do filme. Posso garantir que você verá algo jamais visto na história do 007! Daniel Craig arrasa em SkyFall!

Javier Bardem interpretando o vilão “Silva” também é magnífico. Bardem conseguiu incorporar um personagem ameaçador de todas as formas possíveis (até mesmo sexual). Fazendo das palavras do site BrainStorm9 as minhas, “Com uma atuação digna de um Heath Ledger em “The Dark Knight”, em muitos momentos você simplesmente esquece de tudo e se envolve com a qualidade de um ator deste porte. Javier Bardem: Vilão a altura do 007”.

Além de terceiro filme da saga (trazendo um peso grande ao filme), SkyFall comemora os 50 anos de James Bond nos cinemas. E esta comemoração foi digna de um dos maiores Easter-Eggs que já presenciei em uma sala de cinema. Mas isto vou deixar para a surpresa de vocês quando forem assistir. Mas, caso esteja muito curioso e queira uma palhinha do que está por vir, CLIQUE AQUI.

Acho que não é preciso dizer mais nada sobre este filme. Ah, mais uma coisa! ESPERE UM POUCO NA SALA DO CINEMA APÓS O FIM DO FILME. Para responder a pergunta que não calava “Este é o último filme da franquia?” o diretor deixou uma mensagenzinha logo no início dos créditos. Vale muito à pena. Eu mesmo estava tão perplexo com todo o filme que acabei sendo o último a sair da sala de cinema no dia de estréia.

"Think on your sins"

Trilha Sonora

Para aqueles que são fãs da Adele ou simplesmente gostariam de escutar a música tema que a cantora compoz para o filme, você pode escutar no vídeo abaixo:

29/10/2012

NOTA DO SELVAGERIA:

Gostou? Compartilhe!

Brian A. Moreira

Brian A. Moreira

Hipotético designer e ilustrador. Diretor do Selvageria. Overthinker, coffee addict and cinema lover. Tudo isso ao som de Beatles!

Contato / Mídias sociais

  • Social Media
  • Social Media
  • Social Media
  • Social Media