A Cultura do Medo Parte II

Se você acha que acabou, está muito enganado! Como foi dito na matéria anterior, o medo está em toda parte. E aqueles foram só alguns dos muitos exemplos.

O medo, por definição, é uma sensação que proporciona uma estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa, geralmente por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente.

Religião

A religião também se baseia nessa cultura: “Se você pecar, vai para o inferno!” (Sim, estou cutucando o cristianismo); Impondo assim o medo psicológico nas pessoas. Não há como provar o que acontece ou não acontece após a morte. Se vamos para um paraíso onde você bebe café do Starbucks (todos nós sabíamos que era divino, né?) e come BigMac's a hora que quiser, ou se vamos arder num lago de enxofre pela eternidade por termos sido tão 'humanos' aqui na Terra. Também não há como saber se, ou qual, religião tem razão, assim como não há como saber se não tenha. Simplesmente é assim que acontece. Muitas das vezes as pessoas optam por uma vida religiosa por medo do que pode vir caso não não vivam desta forma. E muitas destas vezes, esse medo é imposto pela prória religião.

Medo

Governo

O governo também sempre usou a ferramenta 'medo' para deixar o povo andando na linha. Ao longo da história, vemos uma série de acontecimentos similares. Por exemplo a burguesia, tentando impor ordem e controlar as ações e reações dos camponeses, ameaçavam tirar seus lares, perderem suas famílias ou o que fosse. Por medo, as pessoas pagavam seus impostos absurdos e se inclinavam às suas vontades.

Reflita

"Se pode acontecer, não quer dizer que vá realmente acontecer." Muitas pessoas tem medo de fazer rapel, saltar de paraquedas e outros esportes do estilo mais radicais, pelo medo de que dê errado. Sim, pode acontecer. Mas é muito raro, se tomarem os devidos cuidados. Também por isso as pessoas tem medo de viajar de avião, porque pode cair. É claro que pode, mas com a tecnologia que temos hoje é MUITO difícil. E é importante pensar que, você não pode deixar de viver a sua vida e experimentar novas aventuras por medo de que algo dê errado. E se algo acontecer, você não pode se martirizar. É inevitável, é imprevisível e é incerto que algo vá acontecer.

Apreço

O mais impressionante é que as vezes gostamos do medo. Isso mesmo! Quem é que não gosta de ler as obras do Stephen King, que chega a mexer com o nosso psicológico. Ou assistir aquele filme de terror, em alguns casos a gente quer é ver nossos amigos levando susto para rir deles, mas, apesar de ser estranho, gostamos mesmo de levar um susto vendo algum filme. É estranho gostar disso. Claro que, tratando-se de ficção ou algo onde você não se encontra participando da situação é diferente do que você vivenciar um momento de verdadeiro pânico. Mas se o medo é algo tão ruim e desagradável, por que gostamos de assistir, ler e ouvir medo todo o tempo?

Gostaram da continuação da matéria da semana passada? Então curta, compartilhe e twitte para seus amigos! Caso você não tenha lido a matéria "A Cultura do Medo" que antagoniza esta que você acabou de ler, CLIQUE AQUI.

Até a próxima matéria Selvagem.

15/06/2012

Gostou? Compartilhe!

Higor A. Schumaker

Higor Alves Schumaker

Programador e suporte de sistemas. Aficionado por carros. Um fps ao som de Linkin Park sempre cai bem.

Contato / Mídias sociais

  • Social Media
  • Social Media